Mãe é presa por maus-tratos e menina de dois anos confirma agressões: 'foi a mamãe'
19/02/2020 09:18 em Novidades

Ironilde de Sousa Barbosa, de 28 anos, foi presa em flagrante nessa segunda-feira (17) por suspeita de espancar a filha de dois anos, no município de Presidente Dutra, 347 km de São Luís. A criança foi agredida com chutes no tórax, no rosto e teve parte do couro cabeludo arrancado.

Após as agressões, a menina deu entrada com a mãe no Hospital Regional de Presidente Dutra, com fortes dores na região da barriga. De acordo com a Polícia Civil, ao ser examinada, um médico perguntou a criança quem havia a agredido, e ela que respondeu que ‘foi a mamãe’.

 
Menina de dois anos deu entrada no Hospital de Presidente Dutra, no Maranhão, após ser espancada pela mãe. — Foto: Divulgação/Polícia CivilMenina de dois anos deu entrada no Hospital de Presidente Dutra, no Maranhão, após ser espancada pela mãe. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Menina de dois anos deu entrada no Hospital de Presidente Dutra, no Maranhão, após ser espancada pela mãe. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

 

Além disso, foram encontradas várias marcas de beliscões e pancadas pelo corpo da criança. Por conta da gravidade do quadro clínico, a menina foi submetida a uma cirurgia de urgência para a retirada do baço, que foi rompido durante as agressões. O estado de saúde da criança é estável.

O caso foi denunciado pela assistência social do hospital ao Conselho Tutelar de Presidente Dutra, que acionou a polícia. Ironilde de Sousa foi presa em flagrante no hospital por uma equipe da 13º Delegacia Especial da Mulher do município, e em seguida, foi levada para prestar depoimento. Ao ser questionada pela polícia sobre as agressões, a mãe disse que a menina havia caído.

Segundo a delegada Elen Coelho, a suspeita é que a criança vinha sendo agredida há algum tempo, principalmente por conta da quantidade de marcas que foram encontradas pelo corpo. Além disso, o padrasto da criança, que não foi identificado, também é suspeito de maltratar a vítima. Ele não foi localizado.

“Mentiu que foi queda. As lesões são incompatíveis com queda e foram ocasionadas em momentos diversos. Há marcas de formas, dimensões e outras características que atestam terem sido realizadas em vários momentos diferentes ou em dias diferentes”, disse a delegada.

A mulher foi encaminhada para a Unidade Prisional de Presidente Dutra, onde ficará a disposição da justiça.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!